Economia Gestão Empresarial Loja Móveis

5 Dicas para ter uma loja de decoração

Escrito por Fernanda Delgado

Com tendências de design cada vez mais difundidas na mídia e em eventos, ter uma loja de decoração pode ser um bom negócio para quem deseja empreender.

Em pesquisa realizada pela Euromonitor, líder mundial em estudos estratégicos de mercado, até o ano de 2020, o nicho de população brasileira com renda anual acima de US$ 150 mil, irá crescer quase 50%, o que significa que um bom plano de negócios realizado antes da abertura da loja, fará desde o início uma grande diferença para a prosperidade da mesma.

SAVORING E O MERCADO DE DECORAÇÃO DE LUXO

O mercado de decoração de luxo, cresce apoiado em um novo conceito, já difundido nos Estados Unidos e Canadá, denominado “savoring”, que pode ser traduzido como “desfrutar”.

Segundo Angelita Scardua, psicóloga e criadora do Projeto Hestia, que estuda a felicidade pessoal dentro  ambiente doméstico, o conceito “savoring” traduz aquela sensação de bem estar que temos ao estar em casa, quando por exemplo, enxergamos o valor de uma mesa  bem posta ao desfrutar de um café da manhã.

LUXO SEM OSTENTAÇÃO

Com as classes mais baixas tendo certa melhoria de renda há poucos anos, a definição de luxo passou a ser experimentada por novos consumidores.

E se cada parcela social pode definir o que é o seu luxo, a acessibilidade aos diversos artigos passou a ter maior relação com o padrão de vida, do que com a ostentação em ter itens diferenciados, sendo assim o luxo passou a se tornar uma tendência.

TRABALHO DOMÉSTICO

Outro fator que mostra uma boa possibilidade para ser explorada por lojistas do segmento de decoração, é que cada dia mais profissionais optam por trabalhar em casa, passando mais tempo em seu ambiente doméstico.

E a possibilidade de conciliar dois lugares em um, é uma tarefa diferente na hora de montar um home office, que exige dedicação para o consumidor ter, ao mesmo tempo, conforto e um ambiente produtivo para trabalhar.

INCREMENTADO A SUA LOJA DE DECORAÇÃO

Desde vasos, quadros ou adereços para decorar de forma temática cada ambiente da casa, até mesmo móveis diferenciados e decorativos atraem os clientes que entram em sua loja para comprar determinado produto e inclusive, acabam por levar outros complementares.

DECORADORES, DESIGNERS DE INTERIORES E ARQUITETOS

Sua loja pode vender de tudo, no entanto, lembre-se que ser especialista em um segmento ou determinadas linhas de produtos, podem trazer um público interessante para seu negócio.

Assim como decoradores e designers de interiores, os projetos executados por arquitetos são os grandes responsáveis por mudanças consistentes e que requerem, em um número maior, novos produtos para a casa de seu consumidor.

Ao montar ou incrementar sua loja, é importante consultar fontes de dados seguras para avaliar a viabilidade deste tipo de negócio na sua cidade.

Sendo assim, realizando seu plano de negócios, levante informações junto ao SEBRAE, IBGE e entidades específicas voltadas ao comércio, para que não haja decepção com o investimento realizado versus o faturamento desejado.

Sobre o autor

Fernanda Delgado

Deixe um comentário