Gestão Empresarial Loja Vendas

5 Dicas para a Escolha do Melhor Ponto de Venda

Escrito por Fernanda Delgado
  1. A localização do negócio que você quer empreender ou até mesmo ampliar ou diversificar, está diretamente relacionada com a vida útil do seu projeto.

Evite as escolhas por impulso e adote uma análise criteriosa. Considere a pesquisa, um mínimo de planejamento e a experiência do próprio mercado.

Atente para as dicas a seguir e aumente as chances de sucesso:

1 – Pesquise a região e o perfil de sua população
A garantia de demanda para o seu negócio pode estar em uma rápida pesquisa na região pretendida. Fatores como: poder aquisitivo, faixa etária e hábitos de compra são indicadores poderosos para a tomada de decisão.

Conheça bem o terreno por onde você vai andar.

2 – Considere a presença de negócios próximos
A presença de outros negócios na região nem sempre é sinônimo de problema. Ao contrário, pode ser benéfica: quanto mais lojas, maior a circulação de consumidores.

Mas atenção para os possíveis concorrentes. Analise os aspectos positivos e negativos em relação a eles e não tema negócios similares, pois eles podem beneficiar a ambos. Por exemplo: uma loja de calçados complementa uma de roupas; uma farmácia perto de uma clínica médica parece ser um bom negócio.

3 – Analise todas as características do imóvel

3.1 – Localização: o imóvel é de fácil acesso? Possui um bom fluxo de pessoas? Tem uma boa visibilidade? Esses aspectos são importantes para o aumento dos negócios e familiarização do público com a loja;

3.2 – Estrutura: o imóvel tem a área adequada para atender às necessidades do seu negócio? Suas instalações oferecem conforto e segurança para os clientes? Estacionamento próprio, boa iluminação, toaletes, movimentação e acessibilidade fáceis são alguns fatores que devem ser considerados;

3.3 – Aspectos legais: o imóvel atende a todas as exigências legais? Possui um valor de aluguel dentro dos valores de mercado? O ideal é sempre fazer um contrato de pelo menos cinco anos, com uma cláusula de vigência, o que garante o total cumprimento do mesmo caso o imóvel seja vendido a um terceiro.

4 – Execute um bom projeto de loja
Funcional, prático, concebido para vender, não para ostentar.

Um bom projeto deve levar em conta a metragem, o público-alvo, o tipo de expositores, mobiliário, vitrines, sinalização de departamentos, entre outros. E se ele permitir a implantação de um bom sistema de gestão para o controle e administração dos processos, melhor ainda;

5 – Avalie as dicas acima de acordo com a natureza do seu negócio
Cada negócio tem características próprias e, por isso, cada uma das dicas acima terá um peso maior ou menor, dependendo de sua natureza.

Por exemplo: numa loja de roupas,  vitrines, expositores e provadores são fundamentais para a venda, o que não acontece numa loja de tintas, por exemplo; uma confeitaria precisa de visibilidade e bom fluxo de pessoas, a creche das crianças obedece a outros critérios. E assim por diante.

Em resumo, a melhor escolha que você pode fazer é aquela que vai conciliar o melhor ponto com o menor custo, essa variável não muda nunca, certo?

Sobre o autor

Fernanda Delgado

Deixe um comentário