Gestão Empresarial Loja Vendas

Varejo de Vizinhança: o que é e como aplicá-lo?

Escrito por Fernanda Delgado

O que é?

Varejo de vizinhança ou de conveniência é um novo tipo de varejo, cada vez mais presente nos grandes centros urbanos do Brasil, cujo crescimento se deve basicamente a dois fatores: o econômico e o comportamental, este último baseado em estudos sobre os novos hábitos de consumo.

Um estudo realizado pela Kantar Worldpanel (divisão da Kantar, o maior grupo de insights, informação e consultoria do mundo) realizado em dez países da América Latina – incluindo o Brasil – apontou a seguinte tendência: a de que 68% dos latinos fazem suas compras perto de casa, ou seja, compram pela conveniência da proximidade ao ponto de venda.

Note que este estudo envolveu mais de 41 mil domicílios, ou seja, uma amostra considerável. Mas não se trata apenas do varejo ao lado de casa.

Trata-se também da agilidade de comprar num espaço menor, da oportunidade de estreitar relações com vizinhos e de usufruir de um atendimento personalizado onde, o caixa, até já sabe o seu nome.

Os consumidores pensam que vale a pena, mesmo pagando, em média, 3% a mais que em grandes lojas ou redes varejistas. Já parou para pensar nesta oportunidade?

Como aplicar?

Nos últimos anos, até mesmo grandes redes varejistas como Walmart, Carrefour e Pão de Açúcar têm apostado no varejo de vizinhança. Prova disso é a sua abertura de lojas num formato mais compacto e mix de produtos reduzido.

Localização
Tudo começa pela localização do PDV e, a escolha, deve recair por um bairro com uma boa população, preferencialmente com estacionamento e horário flexível (não esqueça que a necessidade não tem hora para se manifestar);

Atendimento
Diferencie-se pelo atendimento, afastando o lado impessoal e frio das grandes lojas. Com o varejo de vizinhança você pode e deve ser mais próximo do cliente e, para isto, é bom escolher muito bem a equipe de colaboradores para evitar o turnover;

Tele entrega
Adote o serviço de tele entrega para facilitar a compra do seu cliente. Afinal, ele mora ao lado da sua loja e, na carona deste serviço, você reforça a fidelização e incentiva o consumo de mais produtos;

Cooperativa
A máxima “Comprou bem, vendeu bem” vale para qualquer tipo de varejo. Se neste quesito os grandes varejos levam vantagem porque compram em grande escala, pense numa cooperativa e também ganhe em competitividade;

Mix de produtos
A partir da escolha da localização do seu varejo de vizinhança é natural que você também saiba do perfil do público em volta.

Com isto, fica mais fácil compor o mix de produtos que você vai trabalhar. É mais uma vantagem em relação aos grandes concorrentes.

Se você está pensando em abrir ou melhorar o seu varejo de vizinhança, esta é uma ótima oportunidade de reinventar e inovar o seu negócio em um novo tipo de mercado. Aproveite a “onda” e tenha sempre novos desafios!

 

Sobre o autor

Fernanda Delgado

Deixe um comentário