Economia Gestão Empresarial Marketing

Como evitar desperdícios em seu negócio?

Escrito por Fernanda Delgado

Empreender no Brasil é um desafio para poucos. Especialmente se considerarmos a burocracia e a carga tributária presentes desde constituição do negócio, passando por sua implantação e principalmente por sua manutenção.

As oscilações do mercado, provocadas pela falta de uma estabilidade política e econômica, exigem do empresário uma boa dose de malabarismo para sobreviver e independentemente da natureza do negócio, a sua manutenção e longevidade dependem de uma série de fatores, muito além dos burocráticos e tributários.

E já que estas variáveis externas são inerentes a todos os modelos de negócio e nada se pode fazer para evitá-las, existem aquelas sobre as quais é possível ter ascendência e, portanto, que só dependem de você, empresário.

Evitar o desperdício no seu negócio é ser mais rentável e competitivo.

Acompanhe algumas dicas nesse sentido, a começar pelas mais elementares:

Corrija as pequenas perdas
Uma simples torneira pingando pode desperdiçar até 46 litros de água por dia, 1.380 litros/mês. Agora multiplique isso pelo número de torneiras existentes na sua empresa.

Aproveitar os dois lados da folha A4 é uma forma simples de economizar. E quando for a vez da folha de pagamento, esse compromisso certamente será mais fácil de cumprir.

Pequenas falhas rotineiras como essas, são um bom começo para estancar gargalos operacionais.

Racionalize o estoque
Conciliar o estoque com a demanda do mercado: esta é a equação a ser perseguida. Quando a compra é grande demais, além da necessidade de um espaço e controle maiores, corre-se alguns riscos como, por exemplo, perdas pela validade dos produtos e maior cuidado com a armazenagem.

Lembre-se: estoque excessivo significa dinheiro parado.

Elimine falhas operacionais
Algumas falhas operacionais do dia a dia podem gerar perdas consideráveis para o seu negócio.

Procedimentos como apuração de impostos, administração de verbas de  fornecedores e definição da política de preços, entre outros, quando bem realizadas, evitam perdas, muitas vezes, irreparáveis, por isso, não pense que horas de planejamento não trazem vendas diretas.

Pense que este é um momento de pré-diagnóstico de algo que poderia ser mais complicado à frente, mas que sua empresa estará pronta para resolver com maestria.

Mantenha a organização
Estude e implante o melhor fluxograma para o seu negócio.

Exercite para que seus colaboradores executem o trabalho com qualidade, mas empregando menos recursos, como espaço e tempo. Isso garante eficiência em processos e resulta em maior produtividade.

Importante lembrar: higiene, limpeza e organização são fundamentais para a disposição de todos as envolvidos no processo comercial do estabelecimento.

Integre as informações
Manter a cadeia de suprimentos trabalhando em harmonia não é tarefa fácil. Pelo menos quando não se considera a integração das informações dos agentes de supply chain (indústria, distribuição e varejo).

Entender cada um deles, saber dos pontos fortes e fracos torna a operação mais sustentável, evita o superdimensionamento das etapas e o consequente o desperdício de produtos.

Adote a tecnologia
Monitorar o varejo com precisão seria o ideal para qualquer empresário, não é mesmo?

Pois bem, com o auxílio de tecnologia especializada, isso é perfeitamente possível. Sistemas de gestão são os grandes aliados dos gestores,  facilitando o registro de informações em toda a cadeia de suprimentos, armazenando os dados de vendas e ainda projetando as tendências de consumo.

Com isso, seu negócio reduzirá o desperdício, aumentará a eficiência em todos os setores e contribuirá para a sustentabilidade e desempenho comercial da empresa a longo prazo! Invista!

Sobre o autor

Fernanda Delgado

Deixe um comentário