Economia Gestão Empresarial Loja Marketing Móveis Sem categoria Vendas

5 dicas para uso de tecnologia no varejo!

Escrito por Fernanda Delgado

Você imagina como será o futuro do varejo? E se dissermos a você que este futuro já existe?

Empresários varejistas de diversos setores estão realizando adequações em seus planos de negócios, buscando integrar o ambiente virtual aos seus endereços físicos, proporcionando desta forma, experiências completamente únicas ao consumidor.

Como toda técnica, este mix de tecnologia é utilizado com algumas finalidades específicas, oportunizando ao consumidor, um ponto de venda com melhorias significativas nos serviços oferecidos, sobretudo contribuindo para promover o reforço de marca no ambiente digital, por meio de uma experiência percebida pelo cliente como única.

E estes são apenas dois exemplos dentre uma gama de possibilidades de aplicação da tecnologia no varejo.

Veja a seguir outras 5 dicas!

Mudança no padrão de atendimento

Com o aumento do comércio eletrônico, as lojas físicas precisam se reinventar, afinal como é crescente o número de consumidores que já chegam ao PDV com informações adquiridas a partir de fontes on-line, atualmente a visita do cliente a sua loja deve ser encarada sob a perspectiva da validação de escolha que ele já fez, antes mesmo de entrar no estabelecimento. Ou seja, este novo consumidor quer uma compra objetiva, preferencialmente com uma experiência marcante dentro da loja.

Fique de olho nas Gerações Y e Z

Estudos apontam que a geração Y ou geração da Internet, dos nascidos após 1980, estão mais propensos a realizarem compras acompanhados de amigos do que a geração anterior.

Por isso existem muitas teorias de que os auto serviços digitais não farão mais tanto sucesso, como fazem atualmente para a geração X.

Serviços que utilizam sistemas eletrônicos de atendimento, como as URAs, ganharão por sua vez interfaces humanas e a interação com o consumidor será através  de múltiplas plataformas.

E por falar em múltiplos canais

A combinação entre o e-commerce e a compra em loja, cria uma experiência de varejo super conectada. Algumas marcas pioneiras já começaram a introduzir as tecnologias digitais em seu pontos de venda, se utilizando de ferramentas de montagem virtuais.

A Tesco, varejista multinacional britânica, já iniciou testes com algumas das novas tecnologias. Dentre as diversas soluções que a companhia tem experimentado, está um espelho virtual que utiliza a sobreposição de uma imagem digital ao espelho real, que possibilitará ao cliente, ver como a roupa ficará em seu corpo.

Outro exemplo são as vitrines holográficas, onde é possível realizar projeções que poderão atrair os novos consumidores por meio de interações e animação.

Veja neste vídeo da startup americana Perch, um projetor de produto instalado no teto de um PDV: https://www.youtube.com/watch?time_continue=43&v=fJG16mqd9OI

Neuromarketing e Big Data

O digital oferece ao varejo, a possibilidade de captação de opiniões e sentimentos, sendo possível medir as intenções de seu consumidor por meio de adoção de técnicas científicas.

Seja com o neuromarketing, onde com a presença de sensores é possível identificar dados cerebrais e realizar, por exemplo, análise do impacto de uma interação de sua marca com o consumidor, ou ainda pelos estudos de dados proporcionados pelo big data, cada vez mais empresas, como a varejista americana de decoração Fab (fab.com), conhecem seus clientes com o apoio de canais e aparatos tecnológicos, apostando não somente em veículos de comunicação, como sites ou redes sociais, mas em todo um background de inteligência competitiva, por meio do investimento em tecnologia.

Aonde chegaremos?

Soluções tecnológicas emergentes podem colaborar na criação de novas experiências de varejo altamente convergentes.

E se os consumidores se acostumaram com a conveniência das compras on line, estando a cada dia que passa mais conectados e por muitas vezes falando a seu respeito, é necessário estar atento à possibilidade do casamento entre a tecnologia e o varejo.

A equação é simples: com aprimoramento da experiência de compra do cliente em seu ponto de venda, sua loja ganha automaticamente no tempo em que ele permanece no estabelecimento, resultando em um maior volume de compras. Portanto, o quanto antes sua empresa começar a experimentar essas novas tendências de relacionamento com o cliente, maiores serão suas oportunidades em obter êxito.

Pesquise, busque informações. Como citamos no início deste artigo, o futuro já começou!

Gostou deste texto? Compartilhe ou deixe seu comentário!

 

 

Sobre o autor

Fernanda Delgado

1 Comentário

Deixe um comentário